Menu
Parque da Saudade
Pronto
Atendimento
24h
(49) 99983.0079

Superando os momentos difíceis

Esquecer ou aprender a trabalhar com a perda? Esquecer é difícil, o ideal e aprender a lidar com a perda, que é real e irreversível. A duração das reações de luto parece estar relacionada à forma como o enlutado faz o trabalho de luto, que requer reajustes frente à ausência do falecido, a formação de novas relações e a libertação em relação ao pesar pelo falecido. Os rituais não se limitam ao momento posterior à morte, podem ocorrer em outros períodos, permitindo a exteriorização das lembranças, a demonstração da saudade o que pode ser salutar para o processo do luto, como é o caso das visitas ao cemitério. A forma como o luto é vivenciado e resolvido depende de vários determinantes: experiências prévias de perda, idade do enlutado e do falecido, religião, fatores culturais e familiares, estresses secundários para o enlutado, habilidades de enfrentamento do enlutado para suportar perdas, etc. Algumas atitudes podem ajudar na resolução da dor do luto, como por exemplo: Saber viver o luto, ou seja, saber expressar as emoções, procurar parentes e amigos que ajudem a vencer a dor da perda; Aceitar que está de luto, encarar a perda e chorar a dor no período certo; Chorar, não ficar guardando essa emoção; Rezar pela alma da pessoa falecida. A vida não acaba com a morte, a gente pode continuar amando as pessoas que já faleceram. Para quem acredita que a vida acaba após a morte, o luto vai ser muito mais difícil e doloroso.

Voltar